As 10 etapas para o sucesso da pintura

Atualizado: 18 de Dez de 2018

Você quer colocar suas ideias em prática e não sabe como começar? Ou talvez você já tenha colocado a mão na massa, encontrou dificuldade e agora quer ter a certeza de que a sua pintura ficará perfeita? Não se preocupe, descubra a seguir quais são as etapas para uma pintura perfeita.


1 – Afaste os móveis e demais objetos ou cubra com plásticos. Remova as placas de interruptor, luminárias de teto (se possível), cortinas, etc. Use fita adesiva (tipo crepe) e plásticos para proteger: móveis, chão, janelas, portas, rodapés e outras superfícies que não serão pintadas.


2 – Observe o estado em que se encontra a superfície que você deseja pintar. Conforme as características de cada superfície você precisa efetuar a preparação adequada conforme as orientações contidas na embalagem da tinta. Por exemplo, partes desagregadas, infiltrações de água, partes com mofo ou limo (mofo+algas) precisam ser tratadas e limpas anteriormente a aplicação de qualquer produto.


3 – Aplique diretamente a massa niveladora sobre pequenas imperfeições e conserte as trincas ou fissuras com técnicas para preenchimento e só posteriormente nivele com massa niveladora, lixe fazendo movimentos retos num mesmo sentido e depois retorne sobre a mesma área cruzando noutro sentido (figura 1), até eliminar todas as áreas irregulares e ásperas. Em interiores, use massa corrida. Já em exteriores, massa acrílica. Para aplicação da massa use desempenadeira e/ou espátula de aço. E para lixar use lixas com granulação de 150 a 200.

Figura 1

4 - Com a superfície nivelada, remova completamente o pó. Em repinturas sobre tintas que apresentem brilho, lixe levemente toda a superfície para garantir boa aderência e limpe os resíduos com pano macio, limpo e  levemente umedecido. Caso necessário, aplique fundo preparador para uniformizar a absorção.


5 - Providencie as ferramentas de pintura e verifique se estão limpas e em bom estado. Além do rolo, garfo, trincha, bandeja e haste plástica para misturar, existem outras ferramentas que podem ser muito úteis, como: prolongador extensível para rolo, ferramentas especiais para cantos, etc. Observe que rolos de lã (quando novos) precisam ser lavados com água para remoção dos pêlos soltos. Para superfícies emassadas e niveladas, use rolo de lã baixa. Para superfícies rugosas e mais irregulares, use rolo de lã alta.


6 – Antes de manipular a tinta, não esqueça de verificar se existe boa circulação de ar no ambiente. A aplicação em ambientes sem ventilação prejudica a secagem, e mesmo com uso de tintas com tecnologia "não deixa cheiro", pode ocasionar um retardo na eliminação completa dos odores residuais.


7 - Abra a embalagem da tinta e com o auxílio de uma haste plástica homogeneíze totalmente o conteúdo. Despeje a quantidade de tinta que será usada para um recipiente plástico limpo e seco. Dilua com a quantidade de água potável sugerida na embalagem e misture vigorosamente até que a consistência da mistura se torne homogênea.



8 - Coloque no compartimento mais baixo da bandeja de pintura apenas a quantidade de tinta diluída suficiente para não cobrir a parte mais alta da bandeja (região estriada). Mergulhe o rolo na tinta que está na bandeja, role para trás e para a frente sobre a parte estriada da bandeja, pressionando levemente o rolo para remoção do excesso de tinta.


9 - A pintura deve obrigatoriamente seguir a ordem: primeiro o teto, depois paredes e por último janelas, portas e rodapés. Comece pelas bordas e cantos aplicando a tinta com uma trincha ou ferramenta especial, de maneira que a aplicação fique com 4 a 6cm de largura. A aplicação com rolo deve respeitar o sentido de cima para baixo, em movimentos contínuos como você quisesse desenhar uma letra W na superfície (figura2).


Figura 2

Quando o restante de tinta no rolo diminuir ao ponto de não conseguir transferir a mesma quantidade de tinta para a superfície, retorne sobre a área recém aplicada do W porém na direção cruzada (figura 3).


Figura 3

Por último, repasse o rolo suavemente na direção inicial (Figura 2). Esta operação é conhecida como demão cruzada e deve ser repetida por toda a superfície. Quanto mais próximo você conseguir aproximar o rolo dos cantos e bordas, mais perfeito será o acabamento final.


10 – Repita as operações 7 a 9, respeitando o intervalo mínimo de repintura informado na embalagem, até que atinja o número de demãos necessárias para um recobrimento perfeito da superfície. Ao término e sem demora, remova cuidadosamente as fitas adesivas para não danificar a pintura fresca. Lave as ferramentas de pintura com água e sabão neutro, deixe secar completamente na sombra e guarde-as envoltas em sacos plásticos individuais. Retire os plásticos que protegiam móveis, objetos e chão. Transite com cuidado pelo ambiente até a secagem final para que você possa começar a desfrutar da sua nova pintura!

As cores deste site são apenas referências, podendo existir divergência entre as cores apresentadas na tela e as cores reais dos produtos comercializados.

® 2020 Acordolar | Showdacor | Brasil. Todos os direitos reservados.