Combinando cores para um vida melhor

Atualizado: 18 de Dez de 2018


A sabedoria popular diz que gosto não se discute. Seguindo este caminho, a pintura de um ambiente misturando cores pode agradar ou não. Mas será que existe alguma explicação para se gostar ou não de determinadas combinações?


As cores do ambiente podem transmitir uma energia diferente para aqueles que lá habitam, estudam, trabalham, relaxam ou apenas se divertem. Sabe-se também que fatores culturais interferem nesse processo, porém, concentrando o olhar apenas na vibração energética, escolher os tons com os quais iremos pintar é uma tarefa muitas vezes difícil porque se deve considerar gostos pessoais, função do ambiente, além do estudo das combinações em si.


Muitos estudiosos se dedicam a compreender como as cores afetam os sentimentos e emoções das pessoas, e embora tais influências possam ser contestadas, nada muda o fato de que as cores transformam um ambiente. Quando a pintura combina uma cor fria com uma cor quente, o ambiente adquire um contraste notório.


Algumas ciências alternativas pregam que as cores influenciam o comportamento ou a própria psique das pessoas. Parte desse conhecimento pode ser visto no estudo da Cromoterapia ou mesmo do Feng Shui.

Acredite no seu potencial e exerça a criatividade sem medo de arriscar. Siga as orientações gerais abaixo para escolha das cores e com certeza alcançará ótimos resultados.

A interferência da luz


A quantidade de luz (natural ou artificial) não pode ser deixada de lado na hora da definição das cores porque a luminosidade interfere na percepção dos tons. Ambientes mais iluminados e pintados com cores claras dão a sensação de ampliar dimensões. Nesta situação, pode ser uma boa alternativa o uso de móveis e objetos coloridos.

Harmonia de Cores

Existem algumas regras para desenvolver a harmonia, isto é, criar uma combinação que agrade ou produza um efeito harmonioso. O estudo da harmonia exige um aprofundamento na teoria das cores, mas como este não é o objetivo aqui, o fundamental é conhecer o círculo cromático ou roda das cores. A quantidade de cores a combinar é limitada em até três, com isso, a escolha pode ser feita através dos métodos mais usuais, que são a harmonia monocromática, harmonia análoga e harmonia complementar.

Harmonia monocromática


É a harmonia resultante da variação do valor tonal de uma mesma cor. É bastante simples e fácil de aplicar, no entanto não é tão vibrante como outras combinações. Devido a isso, dependendo da forma que for usada, pode causar sensação de monotonia.

A cor principal, na harmonia monocromática, pode ser combinada com cores neutras (preto, branco e tons de marrom e cinza).



Harmonia Análoga



Baseada no uso de cores vizinhas na roda das cores. Método simples que se baseia na escolha de uma cor dominante e de outras duas adjacentes. Este esquema enriquece muito a harmonia quando comparado com um esquema monocromático.











Harmonia Complementar



Ocorre quando combinamos cores opostas na roda das cores. Este é um esquema de contraste que resulta numa harmonia mais vibrante, porém mais difícil de equilibrar que os esquemas análogos. Esta harmonia funciona ainda melhor com a combinação interessante de cores frias e quentes.

As cores deste site são apenas referências, podendo existir divergência entre as cores apresentadas na tela e as cores reais dos produtos comercializados.

® 2020 Acordolar | Showdacor | Brasil. Todos os direitos reservados.